(Portuguese) Porque hoje é Carnaval…

Porque hoje é Carnaval... Fotografia de 1926 (Torre do Tombo), de dia de desfile de Carnaval em Lisboa. O pequeno Charlot transporta um 𝐛𝐚𝐧𝐝𝐮𝐫𝐫𝐢𝐧𝐡𝐨, instrumento bastante utilizado em Portugal, em tunas rurais e urbanas e tocatas populares entre o século XIX e o primeiro quarto do século XX. Com 4 ordens de cordas metálicas, é afinado em MI LÁ RÉ SOL (violino, bandolim) ou RÉ SI SOL RÉ (cavaquinho). A caixa tem apenas um bojo, piriforme; o braço é raso com o tampo, a escala tem doze trastes e as cravelhas são dorsais. A criança mascarada de Pierrot tem consigo um 𝐜𝐚𝐯𝐚𝐪𝐮𝐢𝐧𝐡𝐨 𝐝𝐞 𝟔 𝐜𝐨𝐫𝐝𝐚𝐬, um cordofone que se sente bastante confortável em ambientes festivos, lúdicos e profanos, do “terreiro rural à taberna urbana”. É considerado um instrumento muito completo, pois, apesar do tamanho é capaz de produzir em simultâneo ritmo, harmonia e melodia através das técnicas de rasgado. Tradicionalmente de 4 cordas metálicas, tem versões de 6 e 8 cordas, usadas sobretudo em grupos ou tunas, beneficiando do som mais poderoso. Fonte: Nuno Cristo Com a folia possível, boa terça-feira de Carnaval!


February
16
2021

Sorry, this entry is only available in European Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Porque hoje é Carnaval…
Fotografia de 1926 (Torre do Tombo), de dia de desfile de Carnaval em Lisboa. O pequeno Charlot transporta um 𝐛𝐚𝐧𝐝𝐮𝐫𝐫𝐢𝐧𝐡𝐨, instrumento bastante utilizado em Portugal, em tunas rurais e urbanas e tocatas populares entre o século XIX e o primeiro quarto do século XX. Com 4 ordens de cordas metálicas, é afinado em MI LÁ RÉ SOL (violino, bandolim) ou RÉ SI SOL RÉ (cavaquinho). A caixa tem apenas um bojo, piriforme; o braço é raso com o tampo, a escala tem doze trastes e as cravelhas são dorsais.
A criança mascarada de Pierrot tem consigo um 𝐜𝐚𝐯𝐚𝐪𝐮𝐢𝐧𝐡𝐨 𝐝𝐞 𝟔 𝐜𝐨𝐫𝐝𝐚𝐬, um cordofone que se sente bastante confortável em ambientes festivos, lúdicos e profanos, do “terreiro rural à taberna urbana”. É considerado um instrumento muito completo, pois, apesar do tamanho é capaz de produzir em simultâneo ritmo, harmonia e melodia através das técnicas de rasgado. Tradicionalmente de 4 cordas metálicas, tem versões de 6 e 8 cordas, usadas sobretudo em grupos ou tunas, beneficiando do som mais poderoso.
Fonte: Nuno Cristo
Com a folia possível, boa terça-feira de Carnaval!