Artigos

𝐔𝐦𝐚 𝐈𝐧𝐭𝐫𝐨𝐝𝐮çã𝐨 à 𝐆𝐮𝐢𝐭𝐚𝐫𝐫𝐚 𝐏𝐨𝐫𝐭𝐮𝐠𝐮𝐞𝐬𝐚 Nas décadas de 1820 e 1830, a guitarra, outrora protagonista nos salões burgueses, passa a sobreviver somente nos meios proletários de Lisboa. Terá sido assim que se dá o primeiro encontro do cordofone com o 𝐅𝐚𝐝𝐨, canção que identifica na guitarra a expressividade ideal para evocar as tragédias, os episódios de vida pitorescos, as cenas do quotidiano, os amores e desamores cantados na lírica fadista, que nesta fase embrionária se caracteriza pela informalidade e improvisação, sem indicação de autoria. Cordofone de mão, piriforme, montado com doze cordas metálicas, dispostas em seis ordens; o número de trastes varia entre 12 e 17, nas mais antigas, até 22 nas actuais. A 𝐆𝐮𝐢𝐭𝐚𝐫𝐫𝐚 𝐏𝐨𝐫𝐭𝐮𝐠𝐮𝐞𝐬𝐚 na sua versão 𝐝𝐞 𝐋𝐢𝐬𝐛𝐨𝐚 afina em Si Lá Mi Si Lá Ré. Fonte: Pedro Caldeira Cabral | Rui Vieira Nery Nas fotografias, uma Guitarra Portuguesa de Lisboa, da Artimusica Instrumentos, disponível na Casa da Guitarra. + info: geral@casadaguitarra.pt | 222010033

October
24
2020

(Portuguese) Nas décadas de 1820 e 1830, a guitarra, outrora protagonista nos salões burgueses, passa a sobreviver somente nos meios proletários de Lisboa. Terá sido assim que se dá o primeiro encontro do cordofone com o 𝐅𝐚𝐝𝐨, canção que identifica na guitarra a expressividade ideal para evocar as tragédias, os episódios de vida pitorescos, as cenas do quotidiano, os amores e desamores cantados na lírica fadista, que nesta fase embrionária se caracteriza pela informalidade e improvisação, sem indicação de autoria.


Continuar
“O instrumento musical a que hoje damos o nome de Guitarra Portuguesa apresenta uma série de traços característicos que resultam de um longo e complexo processo evolutivo. ” (Pedro Caldeira Cabral). Na organologia da guitarra portuguesa, surge invariavelmente referência à Guitarra Inglesa, instrumento de grande divulgação nos salões europeus no séc XVIII, conhecida primeiro no Porto, provavelmente introduzida no país pela comunidade inglesa cá residente. A partir do início do séc. XIX , é possível encontrar registos da designação “guitarra portuguesa”, possivelmente, num primeiro momento para referir em particular o modelo com 6 pares de cordas (seriam primeiramente 5), numa transformação que terá sido introduzida no instrumento já em Portugal. Já os primeiros instrumentos com as dimensões, estrutura mecânica e afinidade tímbrica com as atuais guitarras tiveram origem nos anos 20 do séc XIX; os construtores mais afamados de então eram Augusto Vieira, António Victor Vieira, João Pedro Grácio Junior e Álvaro Marciano de Oliveira. Actualmente, os violeiros fabricam guitarras de três tipos: 𝗣𝗼𝗿𝘁𝗼, 𝗟𝗶𝘀𝗯𝗼𝗮 e 𝗖𝗼𝗶𝗺𝗯𝗿𝗮. Fonte: Pedro Caldeira Cabral | Rui Vieira Nery Na imagem, fotografia de Guitarra Portuguesa do Porto, em construção, de 𝗔𝗹𝗳𝗿𝗲𝗱𝗼 𝗧𝗲𝗶𝘅𝗲𝗶𝗿𝗮 .

October
16
2020

(Portuguese) 𝗨𝗺𝗮 𝗜𝗻𝘁𝗿𝗼𝗱𝘂çã𝗼 à 𝗚𝘂𝗶𝘁𝗮𝗿𝗿𝗮 𝗣𝗼𝗿𝘁𝘂𝗴𝘂𝗲𝘀𝗮

“O instrumento musical a que hoje damos o nome de Guitarra Portuguesa apresenta uma série de traços característicos que resultam de um longo e complexo processo evolutivo. ” (Pedro Caldeira Cabral).


Continuar

August
27
2020

(Portuguese) Pequeno cordofone da Ilha da Madeira, com caixa em forma de oito, pertencente à família das violas de mão. Apresenta escala elevada sobre o tampo, 17 trastes e boca redonda; encordoa com 4 cordas simples, afinadas sobre o acorde de SOL M, do agudo para o grave RÉ4 SI3 SOL3 RÉ3. As três primeiras são de aço fino, na última, arma com um bordão de fieira.


Continuar
CAVAQUINHO CABO VERDE ARTIMÚSICA CV60C (11160)

July
29
2020

(Portuguese) O instrumento terá chegado ao arquipélago tanto a partir de Portugal como do Brasil. Pela sua posição geográfica, Cabo Verde foi sempre um importante entreposto comercial, contribuindo cada passagem para a grande mistura de técnicas, melodias, temas e ritmos que se ouvem nas diferentes ilhas. O cavaquinho cabo-verdiano acompanha a música deste país africano, actuando em mornas, coladeras, funanás ou marzucas.


Continuar