(Portuguese) O RAJÃO MADEIRENSE

Se a música tem a “geografia dos instrumentos”, parece haver aqueles que podem ser considerados distintivos da Ilha da Madeira e que, ajustando características, nomeadamente a forma de construção, a afinação e as técnicas de execução, tornaram-se únicos da região - é caso do 𝗥𝗮𝗷ã𝗼 . Este instrumento é um cordofone de cordas dedilhadas, integrante da família das violas de mão. Tem 5 cordas simples e uma afinação designada de reentrante ( a 3ª corda é a mais grave), a saber, LA MI DO SOL RÉ. Este tipo de afinação era característica da viola seiscentista, que apresentava 5 cordas duplas. As suas características são muito semelhantes à “viola requintada” utilizada, desde finais do século XVI.


August
14
2020

Sorry, this entry is only available in European Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

O RAJÃO MADEIRENSE
Se a música tem a “geografia dos instrumentos”, parece haver aqueles que podem ser considerados distintivos da Ilha da Madeira e que, ajustando características, nomeadamente a forma de construção, a afinação e as técnicas de execução, tornaram-se únicos da região – é caso do 𝗥𝗮𝗷ã𝗼 . Este instrumento é um cordofone de cordas dedilhadas, integrante da família das violas de mão. Tem 5 cordas simples e uma afinação designada de reentrante ( a 3ª corda é a mais grave), a saber, LA MI DO SOL RÉ. Este tipo de afinação era característica da viola seiscentista, que apresentava 5 cordas duplas. As suas características são muito semelhantes à “viola requintada” utilizada, desde finais do século XVI.
Carlos Santos, no seu livro 𝘛𝘰𝘤𝘢𝘳𝘦𝘴 𝘦 𝘊𝘢𝘯𝘵𝘢𝘳𝘦𝘴 𝘥𝘢 𝘐𝘭𝘩𝘢 , refere que o Rajão é“ instrumento acompanhador por excelência e desempenha óptimo lugar nas orquestras regionais”, e, por sua vez, é “o companheiro de folguedos indispensável do campónio, pela facilidade com que acompanha qualquer ritmo.”
Actualmente, o Rajão já não fica apenas pelo acompanhamento, mas faz também melodias e, ainda, melodias com acompanhamento.
Manuel Nunes, madeirense emigrado no Havai, introduz no corpo pequeno da Braguinha, a afinação reentrante do Rajão, LA Mi DO SOL, deixando cair o RÉ, dando origem ao Ukulele.
Fonte: Conservatório- Escolas das Artes, Governo Regional da Madeira | Vítor Sardinha
Na fotografia, Rajão do construrtor

Artimúsica Instrumentos Musicais Lda, disponível na Casa da Guitarra
+ info geral@casadaguitarra.pt | 222 010 033