(Portuguese) Cavaquinho Brasileiro

CAVAQUINHO BRASILEIRO ARTIMÚSICA CV52C (11152)


August
5
2020

Sorry, this entry is only available in European Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Cavaquinho do Brasil
De Portugal para o mundo IV
A folclorista brasileira Oneyda Alvarenga sublinha que ” Visto que foi pela colonização portuguesa que o Brasil começou a existir como nação (…) é natural que coubesse ao português a parte preponderante na constituição da nossa música. De Portugal e através de Portugal, recebemos todos os instrumentos produtores de som, (…) entre os quais se salienta o violão, a viola, o cavaquinho, o violino, o violoncelo, a sanfona, a flauta, a clarineta, o oficleide, o piano.” O cavaquinho chega ao Brasil diretamente da metrópole ou, como defendem alguns autores, mediado pela Braguinha da Madeira.
O modelo brasileiro é maior do que a sua versão portuguesa, com uma caixa de ressonância maior e mais funda, escala em ressalto, com 17 trastes e boca mais pequena, sempre redonda.
É, normalmente, afinado em Ré, Sol, Si, Ré, mas nas palavras do historiador Luís da Câmara Cascudo “Essa história de afinação não é dogma (…) é diversa e vai mudando de Estado para Estado.”
“O modo de tocar cavaquinho brasileiro é uma mistura de Europa e África, onde na mão esquerda se faz os acordes tonais vindos do velho mundo e na mão direita pode sentir-se o rufar dos tambores africanos.” (Ângelo Corrêa)
É transversal a toda a música popular brasileira, animando bailes pastoris, bumbas-meu-boi, emboladas, cateretês, cheganças-de-marujos, chulas, modinhas e os incontornáveis choros e sambas.
Fonte Jorge Dias | Oneyda Alvarenga

Na imagem, Cavaquinho Brasileiro do construtor Artimúsica

 disponível na Casa da Guitarra.
+ info geral@casadaguitarra.pt | 222010033