Our product
Catalog

Os instrumentos existentes na nossa loja são produzidos artesanalmente em Portugal. Tentamos representar a variedade de cordofones da nossa tradição. Temos também instrumentos de outros países que têm a sua raiz em cordofones portugueses. Aqui poderá obter mais informações sobre a sua construção e história.

Continue

Lessons at the
Casa da Guitarra

As aulas na Casa da Guitarra surgiram na sequência do desafio lançado por muitos dos nossos clientes que procuravam aprender ou aprofundar conhecimentos.

Continue

Events at the
Casa da Guitarra

Os eventos produzidos na Casa da Guitarra podem ser de diferentes géneros, tendo como propósito comum a divulgação/apresentação de projectos de música acustica.

Promovem também a ligação entre o nosso espaço e a comunidade onde nos inserimos.

Continue

Catalog

É fundamentalmente no Minho que o Cavaquinho aparece hoje como uma espécie típicamente popular, ligada às formas essenciais da música característica desta província. O Cavaquinho minhoto têm como característica a escala rasa com o tampo, o que facilita a prática do “rasgueado”, contém doze trastos e a boca da caixa é usualmente de ”raia” embora surjam ainda outros de boca redonda. O Cavaquinho é um instrumento com um grande número de afinações que variam conforme as terras, as formas tradicionais e até os tocadores. Mi Si Lá Ré, agudo para o grave, será porventura a afinação mais versátil, mas Ré Si Sol Sol ou Mi Dó# Lá Lá serão por certo as afinações mais usuais entre os tocadores de Braga para a prática do varejamento do malhão e do vira na “moda velha”
Cavaquinho

(Portuguese) É fundamentalmente no Minho que o Cavaquinho... Ler Mais

O Machete ou Machetinho madeirense oitocentista, é um pequeno cordofone de mão, ou de corda dedilhada que entronca na grande e diversificada família das violas de mão portuguesas tardo-quinhentistase, da qual, é o seu soprano. Na ilha da Madeira, no último quartel do séc. XIX, o instrumento é designado por Machete de Braga, sendo a partir de finais desse período simplesmentechamado de Braguinha. Este instrumento de solo, cantante ou ponteado, alegre e gracioso foi, em outros tempos, de grande estima das damas e donzelas madeirenses. Diferencia‐se pelo facto da sua escala ser sobreposta à caixa de ressonância e não rasa como o seu homónimo Cavaquinho. O Braguinha encordoa com 4 cordas, do agudo para o grave, Ré Si Sol Ré.
Braguinha

(Portuguese) O Machete ou Machetinho madeirense... Ler Mais

Cavaquinho Brasileiro
Cavaquinho Brasileiro

(Portuguese) Cavaquinho... Ler Mais

Cavaquinho Cabo Verde Casa da Guitarra Porto
Cavaquinho Cabo Verde

(Portuguese) Cavaquinho Cabo Verde... Ler Mais

Lisboa Portuguese Guitar

(Portuguese) Existem três tipos de Guitarra Portuguesa: a... Ler Mais

A Guitarra Portuguesa é um instrumento muito difundido em Portugal sendo o que mais se aproxima do sentimento Lusitano do povo português. Tudo leva a crer, ter sido um instrumento que entrou pela barra do rio Douro, aquando das trocas comerciais entre Portugal e a Inglaterra no séc. XVIII, O Cistre mais tarde conhecido por Guitarra Inglesa, entusiasmou músicos e construtores do Norte do País, até que António da Silva Leite, Mestre de Capela na Sé Catedral do Porto, nacionalizou este instrumento, chamando‐lhe Guitarra Portuguesa. A forma da Guitarra Portuguesa de Coimbra é maior do que a de Lisboa. Tem uma caixa mais aguçada e a escala mais comprida ajustada ao tipo de “balada”. A sua afinação é diferente da de Lisboa, com um tom abaixo, Lá Sol Ré Lá Sol Dó, do agudo ao grave. É um cordofone com acordes, uma estrutura e colocação das cordas que caracteriza bastante a música de Coimbra. A sua voluta tem um motivo de forma oval, a lágrima. Continuar
Coimbra Portuguese Guitar

A Guitarra Portuguesa é um instrumento muito difundido em... Ler Mais

A Viola Beiroa apareceu na faixa leste do distrito de Castelo Branco e acompanhava descantes festivos, nas tabernas, e sobretudo em serenatas aos noivos. Praticamente desaparecida da Beira Baixa, esta viola pode ser ainda encontrada em ocasiões cerimoniais, destacando-se a sua aplicação na “Dança dos Homens” que remontam o Sec XVII. Além das cinco ordens de cordas, característica das violas portuguesas, a Viola Beiroa tem duas cordas mais agudas, conhecidas por “Requintas” ou “Cantadeiras”, presas a um cravelhal suplementar junto da caixa, e são sempre tocadas soltas. A Viola Beiroa pode conter as seguintes afinações: Ré Si Sol Ré Lá Ré, do agudo para o grave, e Mi Ré Lá Mi Si Ré, de modo a obter um maior enriquecimento sonoro e uma maior simplicidade nos acordes
Beiroa Guitar

(Portuguese) A Viola Beiroa apareceu na faixa leste do... Ler Mais

Também designada por Viola Alentejana, a Viola Campaniça era o instrumento musical usado para acompanhar os célebres cantares à desgarrada, ou " cantes a despique", nas festas e feiras do Alentejo. É a maior das violas portuguesas e possui 5 ordens de cordas, tocada de dedilhado apenas com o polegar, sendo que as cordas mais graves são geralmente tocadas soltas. Adaptada à exposição da melodia das modas e cantigas alentejanas pode possuir dois tipos de afinação: Sol Mi Dó Fá Dó, do agudo para o grave, e Mi Dó# Lá Ré Lá. Como particularidade, apesar de ser um instrumento de dez cordas, pode possuir doze afinadores o que indicia que o instrumento, que se crê que tenha evoluido a partir da “Vihuela de Mano” medieval , foi outrora dotado de uma sexta ordem de cordas duplas, mas que estas terão caído em desuso
Campaniça Guitar

(Portuguese) Também designada por Viola Alentejana, a... Ler Mais


Next Events

“Fado às 6h” é um espetáculo de fado tradicional, com duração aproximada de 60 minutos. A música é acompanhada com um Porto, servido no intervalo. Quintas-feiras, sextas- feiras e Sábados – Sessão às 18h Informações ou reservas, por favor contactar 222 010 033 ou geral@casadaguitarra.pt Casa da Guitarra Porto Fado às 6 is a performance of traditional fado music, that takes approximately 60 minutes. It is accompanied by a glass of Port served during the interlude. Thursdays, Fridays and Saturdays, at 6pm. For information or reservations, please contact 222 010 033 or geral@casadaguitarra.p Casa Guitarra porto fado oporto
Fado às 6h

2018-01-01 2018-12-31 18h

Fado às 6 is a performance of traditional fado music, that takes approximately 60 minutes. It is... Ler Mais


Recent Events

FERNANDO LOBO apresenta em seu primeiro disco solo, TAMBAKI a essência da Cultura PopAfroCaiçara, suas cores, sons e cheiro de mar. A bordo do velho convés, saído do Grande Mar Redondo em direção a mar aberto, desvendou rotas e confluências em cada porto por onde passou. Ao longo das jornadas Lobo navegou em frias águas irlandesas, aportou às margens do Tâmisa, onde conheceu histórias de piratas e lendas de sereias, navegou em dias de tempestade na costa portuguesa, velejou os bravos ventos Holandeses, banhou desde as calanques do mediterrâneo às claras águas da costa caribenha. E hoje traz ao mundo o resultado dessas incursões em forma musical. Nasce TAMBAKI, o registro sonoro desse cidadão do mundo na Tamancada de CABOCLO HIGH TECH.
Fernando Lobo – Lançamento Do Disco Tambaki

2018-08-11 2018-08-11 18:00

(Portuguese) FERNANDO LOBO apresenta em seu primeiro disco solo, TAMBAKI a essência da Cultura... Ler Mais

A oficina propõe um contacto estreito entre a rítmica e a voz, através da utilização de material reciclável, do manuseamento de percussões tradicionais ou somente do corpo. O objectivo é a aprendizagem de lengalengas criadas para o efeito, ou adaptadas de trava-línguas tradicionais, e a sua interacção com o movimento rítmico. Valor 20 € Número mínimo de participantes 15 Número máximo de participantes 25 inscrições em Casa da Guitarra, geral@casadaguitarra.pt ou 222010033
Oficina de Lengalengas por Quiné Teles

2018-07-15 2018-07-15 14:30

(Portuguese) A oficina propõe um contacto estreito entre a rítmica e a voz, através da... Ler Mais


Featured

ANDRÉ TEIXEIRA- Viola de Fado Natural da cidade do Porto (1976), inicia muito jovem o seu percurso enquanto violista fortemente influenciado pelos sons do fado. Aos treze anos recebe os ensinamentos mais básicos da viola transmitidos pelo seu pai, Rolando Teixeira, e mais tarde por Mário Lopes, sendo que todo o seu percurso se demarca pelo facto de ser um autodidata. Desde cedo, juntamente com o seu pai, guitarrista, acompanhou muitos dos artistas da sua cidade nos mais variados eventos em que o fado estava presente. Na década de 90 passou por casas de fado como Casa da Mariquinhas, Pátio da Mariquinhas, Restaurante Típico o Fado, Mal Cozinhado e Taberna de S. Jorge, na companhia de Samuel Paixão, Álvaro Martins, Eduardo Jorge e Samuel Cabral, entre outros. Ao longo da sua vida académica, manteve presença assídua nos mais variados eventos de fado da sua cidade bem como no resto do país e estrangeiro, nomeadamente Alemanha, França, Espanha, Índia, Rússia e Roménia. Tem realizado espetáculos com Lenita Gentil, António Rocha, Beatriz da Conceição, Ricardo Ribeiro, Miguel Capucho, Rodrigo Costa Félix, Maria Ana Bobone, Maria Amélia Proença, Anita Guerreiro, Maria da Fé, Lina Rodrigues e Cuca Roseta, ao lado de grandes nomes da guitarra portuguesa como José Fontes Rocha, Ricardo Rocha, Samuel Cabral, Ângelo Freire, Pedro Amendoeira, Mário Pacheco, Guilherme Banza e Ricardo Parreira, entre outros. Apresenta espetáculos de fado por todo o país.
Aulas de Viola de Fado com André Teixeira

(Portuguese) ANDRÉ TEIXEIRA- Viola de Fado Natural da cidade do Porto (1976), inicia muito... Ler Mais

Sindicato dos Bancários do NorteFoi estabelecido um protocolo com o Sindicato dos Bancários do Norte. Para mais informações poderá contactar a Casa da Guitarra ou www.sbn.pt.
Sindicato dos Bancários do Norte

(Portuguese) Foi estabelecido um protocolo com o Sindicato dos Bancários do Norte. Para mais... Ler Mais